Hiperautomação será uma das principais tendências estratégicas para 2022 e é por meio do controle de acesso autônomo que o segmento de segurança pode explorar esse conceito para crescer e inovar. 

Basicamente, hiperautomação consiste em identificar o maior número de processos possíveis e automatizá-los o quanto antes.

Em uma empresa de segurança, pensando em um dos serviços mais essenciais oferecidos a condomínios, está a central de monitoramento, que exige:

  • atendimentos a chamados de inúmeras portarias;
  • ligações a proprietários;
  • liberações de acesso;
  • acompanhamento regular de softwares e ambientes.

Perceba quantas destas atividades são manuais, levam tempo e dependem de fatores externos, como de que o morador atenda ao chamado da central. Por outro lado, com o controle de acesso autônomo, elas podem ser automatizadas.

O que é acesso autônomo?

De forma simples, podemos definir controle de acesso autônomo como um sistema em que os próprios moradores são responsáveis pelo controle de acesso ao condomínio. 

Ou seja, moradores e visitantes ganham autonomia para acessar o condomínio. 

morador_portaria_autonoma

Essa não é mais uma realidade distante, já que o Brasil está entre os 5 países com maior número de smartphones

Assim, com um aplicativo integrado ao sistema de monitoramento, o condômino consegue utilizar diferentes funcionalidades para receber visitantes e liberar acessos, sem depender da central de monitoramento. 

Trata-se de tecnologia inteligente por trás de soluções que, além de facilitar a rotina dos clientes da empresa de segurança, também reduzem custos e perda de tempo. 

Comparativo: acesso autônomo e portaria remota

Até aqui, explicamos o conceito de controle de acesso autônomo e porque trata-se de um modelo viável.

Agora, falaremos sobre os principais benefícios, que dividimos em 3 aspectos fundamentais para qualquer estratégia de negócio: o cliente, tempo e custos

1. Satisfação do cliente

No sistema de portaria remota, os acessos dependem da central de monitoramento, fator que diminui a autonomia do morador. 

Já o acesso autônomo permite que o morador libere entradas mesmo quando não está em casa (com interfone digital, por exemplo), o que traz praticidade ao cliente. 

2. Agilidade

Com a portaria remota, a liberação do acesso pode levar alguns minutos até que a central de monitoramento receba a chamada, entre em contato com o condômino e só então permita a entrada.

Por outro lado, o acesso é mais rápido com o controle de acesso autônomo, pois o condômino libera acessos sem intermediários. 

3. Redução de custos

Custos extras com operadores da central de monitoramento, seja para a empresa de segurança ou condomínio, não existem no formato de acesso autônomo. 

No entanto, para o funcionamento do sistema remoto a atuação destes profissionais é inevitável. 

Quais são os recursos do acesso autônomo?

Se o conceito de acesso autônomo requer que o morador tenha o controle de acesso do condomínio, sua empresa de segurança deve oferecer possibilidades para que isso aconteça. 

E quanto mais opções integradas aos seus serviços, maior será sua proposta de valor. A seguir, confira quais recursos podem fazer parte do controle de acesso autônomo.

Interfone Digital

Quando um visitante toca o interfone, o morador recebe a chamada no celular e decide se libera ou não o acesso.

A funcionalidade permite que o condômino atenda o interfone de qualquer lugar, mesmo se não estiver em casa. 

Chave Virtual

Para entrar no condomínio, o morador precisa apenas arrastar o dedo na tela do celular, sem chaves, tags, biometria ou porteiro. 

chave_virtual

A Chave Virtual também pode ser enviada a visitantes, por WhatsApp. Assim, a visita não depende de interfone e também não precisa esperar que o morador abra a porta. 

Funciona por triangulação de dados, ou seja, tem horário, data e localização prévias para ser utilizada. Quando o visitante acessa o condomínio, o morador é notificado no aplicativo. 

Reconhecimento Facial

Nesse caso, a abertura de portas acontece automaticamente, através do equipamento de reconhecimento facial

reconhecimento_facial_portaria_autonoma

O morador realiza o cadastro de uma selfie no aplicativo e poderá acessar o condomínio em segundos, sem chaves, tag, biometria ou qualquer outro dispositivo. 

Esta funcionalidade também pode ser enviada a visitantes, por WhatsApp.

Na mensagem, é enviado um link para cadastro (que pode ser realizado previamente). Ao chegar no condomínio, basta que o visitante fique em frente ao equipamento de reconhecimento facial, para abertura automática da porta. 

QR Code

Essa também é uma funcionalidade que pode ser utilizada tanto pelo morador, quanto por visitantes, via WhatsApp. 

A diferença é que, na entrada no condomínio, haverá um equipamento de leitura do QR Code. Basta aproximar a imagem, para que a porta seja aberta automaticamente. 

Câmeras Online

Um sistema de câmeras online, em tempo real, é um recurso que agrega ainda mais comodidade ao controle de aceso autônomo. 

Junto ao Interfone Digital, por exemplo, as câmeras possibilitam que o morador assista à entrada de visitantes. 

camera_seguranca

Antes de entrar ou sair do condomínio, o morador consegue conferir no aplicativo se o perímetro está seguro ou ainda verificar quem está na portaria para uma entrega.

Como implementar o serviço de acesso autônomo?

Depois de conferir todos os recursos envolvidos no controle de acesso autônomo, surge a dúvida: como oferecer todas estas possibilidades ao cliente da sua empresa de segurança?

Acima de tudo, o caminho é buscar tecnologia, mas atenção aos seguintes fatores:

  • escolha parcerias confiáveis, que fornecem tecnologia de ponta;
  • oferecer um aplicativo próprio da sua empresa (white label) é uma ótima opção, porém, opte por uma plataforma com alto engajamento;
  • pesquise por soluções que integrem o máximo de recursos na mesma plataforma e que tenham o potencial de realmente conectar sua empresa aos clientes;
  • atente-se ao desenvolvimento por trás da tecnologia, muitas opções não recebem atualização há anos, estão ultrapassadas ou não atendem especificidades de mercado.

Antes de decidir, pesquise, avalie e tome decisões de acordo com as estratégias da sua empresa de segurança.

O Easy Access Winker, por exemplo, é um novo conceito em controle de acesso autônomo para condomínios, desenvolvido especialmente para que empresas possam reduzir custos, sem deixar de lado a segurança e agilidade.

Nosso aplicativo é white label e o Easy Access reúne todos os recursos do acesso autônomo em uma só plataforma. Para saber mais, clique aqui

Autonomia não pode significar falta de segurança 

Além dos aspectos já abordados até aqui, sua empresa deve garantir a segurança dos clientes e estar disponível, mesmo quando o serviço é controle de acesso autônomo. 

Para isso, há funcionalidades emergenciais que podem ajudar. Com o Easy Access Winker, por exemplo, o condômino tem 3 opções.

  1. Entrada Assistida: ao chegar em casa, o morador pode solicitar no aplicativo que a central de monitoramento acompanhe sua entrada.
  2. Botão de Emergência: caso o morador esteja em apuros, trancado no elevador, com uma emergência em saúde, basta clicar neste botão para se comunicar com a central de monitoramento. 
  3. Botão do Pânico: para casos mais críticos em que, com apenas um clique, o morador solicita ajuda da central de monitoramento.

Conclusão

Tecnologia e inovação são diferenciais que nenhum segmento de mercado pode dispensar. Quando empresas de segurança deixam de pensar neles, é certo que em pouco tempo estarão com serviços defasados. 

Portanto, essa constatação não é apenas teoria, mas sim o que acontece todos os dias, quando clientes resolvem aderir cada vez mais rápido a soluções que facilitam a rotina. Entre elas, no setor de segurança, está o controle de acesso autônomo.

easy-access-controle-acesso

Gostou do texto? Comente abaixo:

Escreva um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.