Se você for a uma assembleia de condomínio, pode ter certeza de uma coisa, irá se deparar com uma dúvida em comum : o que é melhor, portaria remota ou presencial?

A verdade é que condôminos, administradoras e síndicos devem tomar uma decisão tão importante como esta, baseadas nas vantagens e desvantagens de cada um deles.

Assim como também ao levantar quais são as necessidades, o tamanho e o orçamento disponível de seu condomínio.

Para ajudá-lo nessa difícil decisão, escrevemos este artigo para mostrar para você os prós, contras e o que é necessário levar em consideração na hora de escolher qual a melhor solução de portaria para seu condomínio. Preparado?

Como funciona cada tipo de portaria

Antes de mais nada, é preciso deixar claro como funciona cada tipo de portaria, já que assim ficará muito mais fácil de identificarmos, logo mais, às vantagens e desvantagens de cada uma delas.

Portaria presencial

Este é o modelo mais tradicional para garantir a segurança de condomínios e condôminos e que exige a presença de um profissional no condomínio, o porteiro.

Porteiro que fica responsável por atividades como: receber visitantes pelo interfone, receber encomendas e deliverys, controlar a entrada e saída de pessoas do condomínio, entre outras.

Portaria Remota

Bem mais recente, esse modelo de segurança para condomínios é realizado por uma empresa terceirizada através de uma central de segurança.

As atividades e obrigações de uma portaria remota são as mesmas de uma tradicional, entretanto, a remota utiliza tecnologia e métodos modernos de segurança, que trazem vantagens e desvantagens para o condomínio.

Vantagens e desvantagens do modelo remoto

No momento, existem no Brasil cerca de 300 mil condomínios e segundo estimativas apenas 2 mil deles possuem portarias remotas. 

Porém, por estar se tornando uma tendência, este número tende a aumentar nos próximos anos por apresentar vantagens, sendo as principais:

  • Oferecer proteção 24 horas por dia, 7 dias da semana;
  • Todas as entradas e saídas de visitantes são controladas;
  • Apresenta melhor custo-benefício de até 60% em relação à tradicional, já que não é necessário contratar funcionários e quitar encargos trabalhistas;
  • Entrada facilitada dos veículos na garagem via chave de acesso;
  • Entrada e saída de moradores, via chave de acesso;
  • Não expõe porteiros a perigos, como por exemplo assaltantes armados.

No entanto, esse modelo de portaria para condomínios também apresenta algumas desvantagens, sendo as principais:

  • Problemas e falhas de conexão de internet afetam os serviços;
  • Quedas de energia ou falha no sistema deixam os serviços em off;
  • Idosos e pessoas com necessidades especiais podem sentir falta do fator humano presente para atendê-los;
  • Moradores e síndicos vão precisar que a prestadora de serviço preste um treinamento para que eles saibam utilizar a solução;
  • Caso o morador não se encontre no condomínio, a chegada de encomendas pode vir a ser um problema.

Já que conhecemos as vantagens e desvantagens relacionados a portaria remota, vamos tratar também das ligadas ao modelo de portaria tradicional.

Vantagens e desvantagens do modelo tradicional

Apesar dos avanços tecnológicos e transformações no mercado condominial, alguns condomínios ainda preferem utilizar o modelo de portaria tradicional.

Muito em função de ser criado um relacionamento de confiança entre porteiros, síndicos e moradores ao longo do tempo. Além disso, há outros benefícios como:

  • O modelo tradicional não é afetado por quedas de luz ou problemas de conexão da Internet;
  • Pode prestar um importante auxílio aos idosos e pessoas com necessidades especiais;
  • Recebe e notifica os moradores da chega de suas encomendas e deliverys via interfone;

Porém, nem tudo são flores. O modelo tradicional também apresenta algumas desvantagens, muitas delas ligadas a custos e tecnologia, como por exemplo:

  • Maior custo em relação a remota, já que há gastos com salários e encargos trabalhistas;
  • Não oferece controle e proteção total ao condomínio 24 horas por dia nos 7 dias da semana;
  • Entradas de garagem arcaicas, dependendo de controles de garagem ultrapassados;
  • Dificulta a entrada e saída de visitantes e moradores, que passam a depender muito dos interfones.
  • Não dispõe do que há de mais modernos para garantir a segurança do condôminos, como sensores, câmeras e outras ferramentas.

Mas e agora, qual é o melhor modelo para o meu condomínio?

Essa deve ser a pergunta que você deve estar fazendo agora, após conhecer as vantagens e desvantagens de cada modelo de portaria. Pois a resposta a ela é: depende do condomínio.

Para condomínios com menos de 50 unidades, fatores como tamanho do condomínio, custo, localização e perfil de moradores influenciam bastante na hora de escolher o melhor modelo, ficando a critério optar pela portaria que melhor atende às necessidades do condomínio. 

Já para condomínios com mais de 50 unidades, o melhor caminho é utilizar os dois modelos de portaria. Isso porquê prédios com muitos apartamentos possuem grande movimentação de pessoas, o que inviabiliza e encarece a utilização de apenas um dos sistemas de portaria.

Gostou do nosso artigo? Então, pode apostar que você vai gostar ainda mais de conhecer uma das ferramentas da Winker que mais facilitam a vida de administradoras, síndicos e moradores: o controle de acesso. Clique aqui e saiba o que ele pode fazer por você.


Escreva um comentário